26 de jun de 2012

10 habilidades digitais que todo professor deve ter

A tecnologia pode ajudar os alunos a entender melhor determinados conceitos, oferecendo ajuda e recursos extras na hora de estudar. Para que a parceria entre os educadores e o mundo digital seja bem-sucedida, os professores devem estar ativamente envolvidos possuindo habilidades digitais que facilitem seu acesso à internet e às informações trazidas pelos alunos para a sala de aula com cada vez mais interesse.
Além disso, devem desenvolver suas aulas com pedagogia e lições objetivas e posteriormente olhar para a tecnologia como forma de melhorar essas atividades, aprimorando o ensino, o aprendizado e o envolvimento dos estudantes.

Confira as habilidades digitais que os professores devem ter:
Os professores devem saber como fazer uma pesquisa de maneira apropriada usando termos de refinamento de pesquisas e outras ferramentas. Essa capacidade é necessária não apenas para a sala de aula, mas também para o trabalho e vida em geral.
Conhecer e saber utilizar aplicativos que aumentem a produtividade dos professores e que podem ajudá-los muito em suas rotinas; eles devem saber como criar, editar e modificar documentos, apresentações e outros arquivos. Falamos aqui de programas comuns, mas que muitos educadores ignoram, como o Google Docs.
Se o professor tem problemas com aparelhos, programas ou conexão é importante saber onde encontrar a ajuda, on ou offline. Você pode procurar por fóruns online que discutam o assunto e a melhor forma de fazer determinada coisa. É importante não ignorar os manuais e botões de ajuda que oferecem dicas específicas para cada programa.
Os recursos financeiros estão em constante encolhimento e os professores precisam buscar novas formas de oferecer tecnologias e ferramentas gratuitas para dinamizar suas aulas. É importante estar em busca constante por aplicativos que ajudem nesse sentido e também por estratégias para que todos os alunos tenham acesso a essas ferramentas.
Saber e ensinar o que pode ou não ser feito nas mídias sociais é essencial. Os professores devem estar aliados com a escola para combater o cyberbullying e também para a que os alunos saibam como se proteger online.
Os professores devem ser exemplo no uso de recursos online como e-mail, redes sociais e internet. Devem ajudar seus alunos para que saibam escrever um e-mail profissional, fazer uso das redes para contatos profissionais e também entre amigos e funcionários da escola.
Alguns problemas devem ser de conhecimentos dos professores e eles devem saber como agir e instruir os alunos. São eles: antivírus, spam, phishing, compartilhamento de muitas informações pessoais na internet, denúncia de crimes cibernéticos, etc.
Com todos os documentos que os professores criam para o trabalho e para casa é essencial saber como armazená-los correta e seguramente. Não tenha esses arquivos apenas em um pen-drive, mas procure salvá-los online para que não dependa de dispositivos que podem ser perdidos.
Antes de sugerir ou usar algum aplicativo ou software em sala de aula o professor deve saber avaliá-lo com critérios de qualidade, acessibilidade, necessidade ou não de download e se é gratuito. É importante lembrar que a tecnologia não deve ser o ponto de partida para as aulas e sim uma ferramenta para melhorá-las.
É de extrema importância saber e instruir os alunos sobre as regras de citações de conteúdos online e de copyright para que os estudantes utilizem essas fontes de maneira correta e dando o devido crédito aos autores dos conteúdos.








20 de jun de 2012

I Feijoada do Polo UAB Itabuna



Confira alguns flashes em nossa GALERIA DE FOTOS.

14 de jun de 2012

IAT sedia reunião da UAB

Com o objetivo de aprimorar a implantação do sistema UAB no âmbito do Estado da Bahia, a partir da potencialização das ações de educação a distância e o gerenciamento dos polos formativos, foi realizado no Instituto Anísio Teixeira – IAT, no dia 6 de junho de 2012, a II Reunião Técnica com Coordenadores de Polos UAB.


O evento contou com a participação de representantes dos municípios de Alagoinhas, Conceição do Coité, Euclides da Cunha, Feira de Santana, Ilhéus, Itaberaba, Itabuna, Paulo Afonso, Pintadas, Seabra e Vitória da Conquista. Além desses, esteve presente o Diretor da Diretoria de Educação a Distância e Tecnologias Educacionais – DIRED, Rodrigo Aragão, e o Coordenador do Núcleo de Contratos, Convênios e Licitações do IAT, Vagner Reis Santana.


Entre os objetivos do encontro estavam a promoção a discussão sobre a gestão da EAD nos polos, por meio da socialização de experiências e práticas administrativas. A pauta da reunião também incluiu a discussão da minuta do regimento interno dos Polos, ação fundamental para o processo de institucionalização dos Polos Estaduais. Segundo Rodrigo Aragão, a participação de todos os atores envolvidos no Sistema UAB é imprescindível para a expansão e fortalecimento da modalidade de ensino EAD na Bahia.


A UAB busca ampliar e interiorizar a oferta de formação inicial e continuada de professores por meio da Educação a Distância. A prioridade é oferecer formação inicial a professores exercício na educação básica, além da formação continuada aqueles já graduados. Outro objetivo é reduzir as desigualdades na oferta de ensino superior e desenvolver um sistema nacional de educação superior à distância, assim como, apoiar pesquisas em metodologias inovadoras respaldadas em tecnologias de informação e comunicação. Na Bahia, existem, atualmente, 58 polos de apoio formativo, dentre eles 32 municipais e 26 estaduais, dos quais 15 estão em atividade.




FONTE: http://www.iat.educacao.ba.gov.br/node/3098